Duas iniciativas inspiradoras:

 

Architecture for Humanity

Uma rede aberta formada por arquitetos, designers, engenheiros e afins, do mundo inteiro, unidos para melhorar as condições de vida de pessoas que vivem em situação de risco, especialmente. Fundada em 99 em New York, não tem fins lucrativos; dão, recebem e compartilham design. Para viabilizar essa rede construíram o Open Architecture Network.

 

La Calderería

Um coletivo multidisciplinar que identifica demandas e propõe soluções para a melhoria de comunidades através de processos participativos, promovendo a cidadania. Estão localizados em Valencia – Espanha, e se auto intitulam como um laboratório de cultura emergente e economia social. Contam com um galpão abandonado cedido através de uma espécie de arrendamento, onde em troca oferecem a própria reforma e manutenção do edifício além de serviços para a comunidade. A ocupação desse espaço está sendo feita através de concursos de projetos.

 

Aqui no Brasil temos muitos ingredientes: enorme déficit habitacional e de justiça social, mercado incipiente para a economia criativa, alta criatividade e capacidade de inovação, cidades novíssimas com tudo por se fazer, mercados em ascensão. O que pensam – e o que fazem – nossos arquitetos, urbanistas, designers, engenheiros… diante essa realidade? Conheço algumas iniciativas brasileiras, na maioria das vezes ainda muito flageladas pelas dificuldades de um mercado restrito, elitizado e conservador. Irei mostrá-las nos próximos posts. Você conhece alguma? Vamos partilhar?