IMG_2070

A cidade é mais do que um mero espaço físico onde vive um conjunto de pessoas. Ela é também um espaço de convivência, que abriga, acolhe e potencia as relações sociais. É para as pessoas, para as suas interrelações, que a cidade deve ser pensada. A valorização do pedestre assume assim um papel fulcral, pois é no seu tempo, e não no do carro, que essas relações acontecem genuinamente. A cidade que é amigável com o pedestre é uma cidade que convida para a urbanidade, que suporta e ativa a vida social e a vida pública. E a vida pública, que se desenrola nas praças e nas calçadas, é o que nos garante a segurança emocional que viemos buscar quando construímos cidades para viver em comunidade.

O Jane’s Walk é uma proposta que busca fortalecer comunidades, o sentimento de pertencimento e encorajar o engajamento cívico nas causas urbanas, através da vivência das ruas da cidade. Criado em Toronto sob a inspiração das idéias de Jane Jacobs, a instituição promove desde 2007 passeios comunitários a pé, organizados voluntariamente, para levar as pessoas a explorar e conhecer melhor o bairro e a cidade onde vivem. Durante o Festival Anual Jane’s Walk, que decorreu este ano entre 2 e 4 de Maio, mais de 1000 passeios aconteceram no mundo inteiro. No Brasil, participaram as cidades de Goiânia e Curitiba.

Foto by Júlia Mariano

Foto by Júlia Mariano

O primeiro Jane’s Walk em Goiânia foi promovido em dezembro do ano passado, na Av. Cora Coralina, uma avenida que cortou a direito várias praças e vielas do Setor Sul, desumanizando parte desse bairro histórico. Nesse passeio, os participantes demonstraram grande satisfação com a experiência de viver a cidade a pé, com olhos críticos e conscientes do papel do cidadão na construção da cidade que queremos. Isso incentivou-nos a participar pela primeira vez na edição anual que acontece em simultâneo em todo mundo.

Nesta primeira participação de Goiânia no Festival a Sobreurbana realizou três passeios em parceria com outras organizações locais: o Design da Cidade, que organizou uma Caça ao Córrego Buriti; o murAU de Ideias, que nos levou numa caminhada pelo Setor Pedro Ludovico; e a Hábil Produção, com quem percorremos as áreas verdes do Setor Sul. Foram três passeios incríveis que revelaram uma Goiânia desconhecida para a esmagadora maioria dos participantes.

FOLHETO-FINAL

A proposta da Sobreurbana com esses passeios envolve, além da experiência de caminhar pela cidade, a discussão de temas urgentes como a apropriação dos espaços públicos e a qualidade desses ambientes, investigada também através de breves questionários aplicados aos participantes.

Acompanhe nos próximos posts mais detalhes sobre os passeios e as discussões geradas em torno de cada um deles. E prepare-se: virão mais passeios porque a cidade precisa de você NAS RUAS.