Ok, você sabe que Goiânia é uma jovem cidade, planejada no século passado para ser a capital do estado, com arquitetura art déco e uma boa quantidade de parques urbanos que emolduram a sua vida ainda pacata. Mas… você sabia, por exemplo, que é possível caminhar por quase todo o Setor Sul atravessando somente suas áreas verdes, generosas em sombras e arte urbana da mais alta qualidade? Sabia que algumas das áreas mais afetadas com as fortes chuvas são leitos de córregos enterrados sob ruas e edifícios emblemáticos da cidade? Sabia que o tradicional Setor Pedro Ludovico foi o último bairro construído pelo estado, quando da construção de Goiânia e que contém o maior parque urbano da cidade, o Jardim Botânico? E sabia que esse tesouro cultural e ambiental está ameaçado pela mais recente investida da especulação imobiliária, que pretende, com o aval da prefeitura, acinzentar a ainda boa qualidade de vida do bairro com a construção de altas torres e entupindo suas ruas de carros? Venha descobrir tudo isso e muito mais nos três passeios que estamos promovendo em Goiânia. São três excelentes oportunidades para o goianiense conhecer melhor sua cidade e entender como, individual e coletivamente, pode contribuir para melhorá-la. Junte-se a nós e venha se perder e se encontrar nas ruas de Goiânia! Programação Festival Jane’s Walk Goiânia 2014 3 de Maio, manhã: junto com o Design da Cidade iremos em busca do Córrego dos Buritis entre os setores Sul, Oeste e Marista. 3 de Maio, tarde: junto com o murAU, iremos discutir o adensamento, verticalização e preservação ambiental no Setor Pedro Ludovico. 4 de Maio, tarde: junto com a Hábil Produção, iremos percorrer os espaços verdes do Setor Sul e discutir sobre arte e ocupação urbana no âmbito de seu projeto MUdA. Observar e viver a cidade a pé, devagar, apreendendo o seus detalhes, é fundamental para entendermos os porquês de tantos problemas que sofremos em nosso dia-a-dia e cuja solução está em nossas mãos – que faltam se unir – ou em nossos olhos – que estão fechados para o que realmente importa – ou em nossa vozes – acostumadas a se calarem diante das verdades impostas para um coletivo que nunca é ouvido durante a construção privada e autoritária da cidade. Jane’s Walk Em 2007 foi criada em Toronto uma organização chamada Jane’s Walk com a proposta de contribuir para a construção de comunidades mais fortes e engajadas e inspirada nas idéias de Jane Jacobs. Jacobs foi uma ativista de grande influência sobre o pensamento urbanístico atual, que na década de 1960 conseguiu, junto com seus vizinhos, evitar a destruição de bairros tradicionais da cidade de Nova Iorque, onde vivia. Ela conseguiu isso incutindo nas pessoas a perspectiva de que as cidades tem que ser feitas para elas, considerando suas necessidades cotidianas e a segurança emocional advinda da rica e pulsante vida pública que se desenrola pelas calçadas. As calçadas precisam ter vida! E as ruas precisam ter olhos voltados para elas. Para isso, as pessoas precisam se apropriar dos espaços públicos da cidade. Assim, a proposta do Jane’s Walk é promover passeios comunitários liderados por voluntários que desejam revelar os bairros onde vivem, redescobrindo suas cidades e aproximando as pessoas entre elas e em torno da vida urbana, fundamental para a qualidade de vida das cidades. Anualmente, a organização promove o Jane’s Walk Festival, sempre no início do mês de maio, quando seria o aniversário de Jacobs, falecida em 2006. Na mesma data, milhares de pessoas ocupam as ruas de centenas de cidades pelo mundo para celebrarem a vida em comunidade, discutirem sobre os problemas e riquezas de suas cidades, e se redescobrirem nelas. Esta será a segunda vez que a Sobreurbana organiza um Jane’s Walk em Goiânia. O primeiro passeio aconteceu em dezembro do ano passado, na Av. Cora Coralina, Setor Sul, onde se discutiu a qualidade daquele ambiente urbano. _JMF5045